Close

Marca empregadora e comunicação: como caminham essas duas áreas?

marca empregadora e comunicação

Como falamos anteriormente, o Employer Branding possui como objetivo para as empresas desenvolverem suas próprias identidades, elaborando estratégias para que consigam se tornar opções interessantes para talentos em busca de trabalho.

Para que o Employer Branding, ou marca empregadora, possa se tornar presente no planejamento estratégico da sua empresa, é preciso levar em consideração algumas ações que podem impactar positivamente a imagem da organização na percepção de todos os públicos, tendo como destaque, o alinhamento da sua estratégia com uma comunicação clara entre seu “alvo”.

Estruturar uma imagem que esteja de acordo com os valores e crenças da empresa é uma etapa do processo de estruturação de marca empregadora importante, mas, essa construção só se torna potente e positiva se estiver alinhada com uma comunicação integrada e efetiva com os talentos que poderão se tornar candidatos em seus processos seletivos.

 

Para te ajudar na estruturação dessa estratégia de maneira que você consiga dar match entre sua marca empregadora e a comunicação integrada, separamos 3 itens que você precisa se atentar ao desenvolver seus planos e, principalmente, ao colocá-los em ação:

1) Cultura Organizacional

Quando planejamos atrair novos candidatos para nossa empresa, precisamos comunicar não só as informações padrões de toda abertura de vagas, mas também expor quais são nossos diferenciais e o que ela pode esperar ao aceitar fazer parte da nossa equipe.

Para que essas percepções sejam bem vistas e aceitas por esses candidatos, é preciso alinhar nossas expectativas com a nossa cultura organizacional, responsável por unir a missão, visão, valores e crenças que sua empresa possui.

Esses termos estão diretamente relacionados com a maneira que enxergamos nossa empresa e, principalmente, quais são nossas intenções no mundo com ela (e que se interligam diretamente Employee Value Proposition).

Temos um Manual para fortalecer o seu Employer Branding que pode te ajudar a construir um bom EVP. Não deixe de conferir!


2) Candidate Persona (ou a Persona do Candidato)

O candidato ideal da sua marca empregadora, além de precisar ser muito bem desenhado para que você consiga selecionar profissionais alinhados com seu negócio, também precisa receber estímulos para que o processo de encantamento seja feito com sucesso.

Para isso, será necessário que você apresente um cenário extremamente tentador para ele a partir de estratégias de Employer Branding.

Pensa com a gente… Existem diversas empresas do mesmo ramo que o seu que, na teoria, atuam da mesma forma que você, mas, qual é o seu diferencial? Por qual motivo a empresa X não é tão atrativa para um candidato, mas a sua sim?

Outro ponto relevante nesse processo é justamente desenhar o perfil ideal do candidato que você busca ter na sua empresa. Quais são as habilidades dele? Quais traços de personalidade você busca nessa persona? Quais são as suas ambições, crenças e objetivos? Entre tantas outras questões que precisam ser avaliadas para construir a persona do candidato.

Desde o princípio desse processo, é preciso mesclar a busca pelo perfil ideal com todos os diferenciais que esperam o seu candidato para que ele consiga perceber que a jornada dele na sua empresa será a melhor maneira de crescer profissionalmente, além da experiência de conviver em um ambiente diferenciado.

3) Concorrência

Já que mencionamos “empresas Xis” no texto acima, nada mais justo do que pontuarmos o quão atento é preciso estar aos passos que seus concorrentes diretos estão dando.

Assim como existem muitas empresas atuando no mesmo nicho que você, também existem muitas vagas, na mesma área que você busca candidatos, procurando por profissionais tão incríveis quanto os que você deseja alcançar.

E é aí onde entra, novamente, o Employee Value Proposition que mencionamos lá em cima.

Para vocês terem uma ideia da importância em investir em uma marca empregadora, segundo dados do Linkedin, empresas que põem em prática sua marca empregadora tendem a reduzir em 43% no custo por contratação. Um número impactante para o processo de contratação!

Vale a pena fazer esse movimento entre essas duas áreas!

Curtiu? Tem outro item que você acredita ser importante de ser aplicado quando falamos de Marca Empregadora e Comunicação? Conta pra gente!



Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin

Últimos posts

top talents
talent acquisition

Os erros mais comuns ao abordar top talents de mercado

Se você é recrutador, provavelmente já teve que trabalhar perfis de vagas mais disputados no mercado, os famosos top talents, como desenvolvedores de software, analista